Batendo novos recordes (e com previsão de superar dezenas de outras ao final de seu período nos cinemas), Homem-Aranha: Sem Volta para Casa arrecadou nada menos que US$ 253 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão) somente nos Estados Unidos. Em exibição em 4.336 cinemas, ele garantiu a a terceira maior estreia doméstica (EUA) de todos os tempos, mesmo com uma nova onda pandêmica afetando o país.

Ao redor do globo ele também fez história. Como informa o jornal norte-americano The Hollywood Reporter, Aranha arrecadou R$ 1,9 bilhão, totalizando nada menos que R$ 3,34 bilhões sem contar a China, mercado que geralmente eleva os valores em termos de bilheteria. Esta também foi a terceira maior estreia global de todos os tempos, sem ajuste de inflação.

“Os resultados históricos deste fim de semana, em todo o mundo e diante de muitos desafios, reafirmam o impacto cultural incomparável que filmes exclusivos de cinema podem ter quando são feitos e comercializados com visão e determinação”, diz Tom Rothman, presidente-CEO do Sony Motion Picture Group, um grande defensor de estreias restritas ao cinema.

Homem-Aranha: Sem Volta para Casa bateu vários outros recordes à medida que o cinema retornava aos níveis "pré-pandêmicos" pela primeira vez, indicando melhor recuperação das bilheterias. Em comparação, o filme O Beco do Pesadelo de Guillermo Del Toro decepcionou, tendo apenas R$ 17 milhões nos EUA, apesar do diretor e elencos famosos. Amor, Sublime Amor de Steven Spielberg, por sua vez, teve queda de 67% em seu segundo fim de semana. 

Sem Volta para Casa é o primeiro filme a ultrapassar US$ 100 milhões em seu lançamento doméstico nesta era de pandemia. E mais: somente no primeiro fim de semana, o longa já arrecadou mais do que qualquer lançamento da era da pandemia em toda a exibição doméstica, uma lista que antes era liderada por Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (US$ 224,5 milhões, ou R$ 1,2 bilhão).







Comentários