RESUMO DO POST
  • O filme é bastante fiel e mistura tanto os acontecimentos do livro Doutor Sono como do livro/filme O Iluminado
  • No livro: personagens possuem mais conexões em comum, desfecho ligeiramente diferente (com o mesmo cenário)
  • No filme: mudam a ordem de acontecimentos secundários, mas conseguem mantê-los por serem necessários para a história andar


FILME
A principal diferença do filme é que o tempo presente no primeiro ato é 2011, com a conclusão acontecendo em 2019 (e alguns flashbacks/visões de décadas atrás). Danny dorme na rua – mas não rouba o cobertor do mendigo – e sua vida nômade realmente não faz tanto sentido, sendo só mais uma forma de mostrar sua decadência com bebida.

Danny, Abra e a Rose possuem forte conexão entre si.

A mulher com a qual Danny dorme (ou melhor, acorda) no começo do filme também é menos relevante que na obra original. O peso que ele sente, a culpa por ter roubado o dinheiro, é maior no livro. Sobre esse ponto, eles também excluem o detalhe do filho dela ter quase entrado em contato com cocaína, que estava jogada na mesa da sala, ficando em aberto sobre ele ter devolvido ou não parte do dinheiro já ele vacila ao ver Dick.

Abra vai até Teenytown, encontra Danny; ele diz que conheceu poucas pessoas que sabiam “ter o shine”, mas muita gente tinha uma parcela pequena e nem sabia.
Danny se nega ajudar Abra;
Em certo momento, o grupo planeja uma emboscada onde Rose entrará na cabeça de Abra. Nisso, ela fica em casa e o Corvo mata seu pai;
Ela entra por conta própria na cabeça da Bruxa, que vai visitá-la de noite e a Bruxa se desespera por achar alguém que consegue burlar suas barreiras pessoais; ela conta para Dan (via pensamento)
para ele ajudá-lo a chegar ao acampamento antigo do Nó onde enterraram o garoto do beisebol
Eles pegam a luva do garoto e levam até Abra; ela toca e se transporta para a van onde ele foi transportado;
Danny e Abra estão indo em direção ao Overlook
Danny liga todos os geradores (e as luzes) do Overlook
Abra espera no carro pela chegada dela
Danny consegue entrar na cabeça de Abra e faz com que o Corvo fique sem cinto de segurança, causando uma batida de carro que o mata
Corvo voa para fora, morto

Cascavel quase mata Danny; Billy o defendo atirando em Snakebite; Billy se mata por sugestão de Cascavel em seu suspiro final

a tal fumaça é guardada em garrafas tecnológicas, similar a garrafas térmicas com exterior de metal

Ela chega, ele a leva (mentalmente) para o labirinto; Abra dá facadas; ela percebe que está presa na cabeça de Danny e volta a si
Ele a ataca com um machado, ela revida usando a arma contra ele e, perto de matá-lo, todas as caixinhas da cabeça dele são abertas, voltando à “vida” para o mundo real, atacando a Bruxa. Abra foge
Abra entra no quarto 237 da velha na banheira
Danny é tomado pelo “hotel”, e tenta atacar Abra; ele descobre que precisa ir à sala das caldeiras/geradores para queimar o hotel

Ele vê sua mãe e, por um instante, volta a ser criança.

Supostamente, pensamos que vemos ele morrer no hotel. Em seguida, a cena seguinte é do próprio Danny conversando com Abra, no quarto dela. Estaria tudo bem? Pois é, tratava-se de uma ilusão (ou melhor, iluminação). Ele ainda vive na cabeça dela pelo “shine”, mas morreu no hotel. Abra entra no banheiro, remetendo ao que aconteceu com Danny no começo do filme, vê a mesma morta do Overlook e fecha a porta. A conclusão, sem sombra de dúvidas, surpreende e serve como uma boa forma de amarrar os poucos distanciamentos entre original e adaptado.

LIVRO
Danny e Abra compartilham o primeiro contato em 2007. Em maio de 2011 ele completa 10 anos no AA e Abra dez anos de vida e, em seguida, temos um salto de mais dois anos (agosto de 2013). É em 2013 que a história se encerra, com um epílogo se passando certo tempo depois.

Ele impede que o filho dela pegue a cocaína em cima da mesa e essas imagens ficam gravadas na mente dele como associação a uma má noite de bebedeira.

Danny rouba o cobertor de um mendigo distraído e se ajeita para dormir na rua. Se voltar para casa, pode ser cobrado do aluguel e ser responsabilizado por uma briga de bar da noite anterior.

o patrão de Billy é padrinho de Dan
Pessoas com pressentimentos fortes e aleatórios (tipo as que sabem da próxima música a tocar no rádio) têm uma parcela pequena da iluminação
Um iluminado consegue dialogar mentalmente com outro; o que tem uma parcela pequena de iluminação consegue ser lido mais fácil
– o pai de Abra defende Danny; Cascavel não mata ninguém
o pai de Abra sabia da vinda deles (no livro, o comboio quase inteiro, fora Rose, faz a viagem para sequestrá-la)
Abra pede ajuda à Tony para falar com “seu pai”
Abra entra na cabeça de Danny para pedir ajuda e, para ele, é como se sua cabeça tivesse explodido. Ela (ele) grita pela ajuda de Tony; ela escreve seu e-mail no quadro e eles conversam por lá
– sugere para Abra para conversar com o pediatra dela –
– John é o que vai na viagem com Danny e precisam pegar até um avião + viajar no carro
Vapor dos velhos = avermelhado; vapor dos jovens = branco

Barry, o membro que morre do Nó, era o responsável pela visão; ele morre próximo ao local onde está Abra e o Nó agora fica “cego”

Abra divide a atenção (ou seja, a si mesma) estando na casa de uma amiga e, ao mesmo tempo, com eles na jornada – para não levantar suspeitas de seus conhecidos

A Abra que estava com a amiga volta para casa; Billy a observa de longe, com sua arma no porta-luvas, enquanto o pai, o médico, Danny e a “outra” Abra vão em direção ao piquenique-armadilha

 – em seguida faz com que a arma que Corvo estava segurando se voltasse contra ele, matando-o
ela toca e vê eles no presente, descobrindo que estão “um dia” de distância e que estão indo de encontro a ela
A avó de Abra aparece; Dan a ajuda “passar”;
Danny sente que vai morrer, ele vê as moscas em seu rosto logo antes da reta final (o encontro com a Cartola)
Os membros do Nó que a estavam esperando vão embora (menos a parceira de Cascavel, que aguarda com uma foice para matar Dan/Abra);
ambas morrem (Cascavel e Rose)

Na conclusão do livro, temos um epílogo onde vemos Danny seguindo com a sua "profissão" (de Doutor Sono) e também vemos como a Abra normalizou suas habilidades se dando bem em seu cotidiano – com certeza, a diferença mais gritante da obra se comparada ao adaptado.

AMBOS
No tempo presente, Danny tem problemas com álcool e essa é parte fundamental do seu arco (talvez um pouco mais intensa no livro). Danny transa com uma mulher jovem (que tem um filho) e fica receoso em roubá-la, pois desconfia que ela tenha comprado as drogas que usaram na noite anterior com dinheiro dele. De qualquer forma, ele o faz.

Em certa noite, Dan tem um pesadelo e acorda em sua cama ao lado de uma morta – um sinal de que suas assombrações estão voltando como resultado de sua culpa, chegando ao ápice de seus problemas com drogas.

Billy trabalha em Teenytown e ainda é amigo de Dan.

Um dos membros do Nó morre
Dan conta a seu amigo (Billy) a história
O sequestro de Brad acontece à beira de um milharal após seu jogo

Abra tem um pressentimento e consegue “ir” até Rose, que está no mercado quando se sente observada. Rose é fisicamente jogada para as prateleiras nos corredores do mercado com o desespero de não ser mais inevitável.

O pilar é: ao encontrar a luva do garoto, Abra consegue rastrear o membro do Nó que a pegou.

Eles sentem o cheiro de morte tomar conta do local
Os outros membros do Nó temem Abra

Os membros do Nó vão até o local e Dan e Billy matam-nos com espingardas

Parcialmente, parece que todo o terceiro ato se baseia em vingança por terem matado o menino (no caso, também é a “terceira parte” do livro)
Abra se desespera ao não encontrar o Corvo com o grupo (mal ela sabia que ele estava fisicamente na cidade de Abra); a Cartola sente dores de cabeça quando seus companheiros morrem;,
Corvo sequestra Abra; ela consegue chamar Dan e eles “trocam de lugar”; ele é capaz de ativar os poderes de Abra ela/e faz com que o Corvo bata o carro
Os espíritos do hotel atacam Rose



FILME
Ele vê a escrita de REDRUM na parede que usa para se comunicar com Abra após um pesadelo (dela) sobre a criança morta pelo Verdadeiro Nó. A transição entre faxineiro e Doutor Sono acontece de maneira mais sutil, visto um dos saltos temporais. O pai dele morreu quando Danny tinha 5 anos e a única forma de ele se comunicar com seu pai (ou de estar no mesmo estado mental dele) era bebendo.

Ao conversar com o cabeça do AA, as cenas são idênticas às da entrevista do pai no filme O Iluminado (o detalhe da bandeira dos EUA, a cor das paredes, a disposição das três câmeras). A referência é uma forma criativa de citar como o hotel ainda assombra o garoto. O líder do AA parece mais questionador, mais desconfiado sobre os "poderes" de Dan.

LIVRO
Danny é nômade, se muda com frequência de residência e de trabalho – sempre perdia o emprego por problemas, apesar de ser eficiente em suas funções. Com o tempo, passa a ter pesadelos dentro de pesadelos (que chamam de "sonhos duplos") e, em um deles, é pela primeira vez assombrado por REDRUM, que está escrito em sangue em um espelho.

Sua solidão é abordada no segundo salto temporal que temos, quando ele é indicado a arranjar alguma garota. Tony é o “amigo invisível” que Danny possuía e agora era de Abra. Ela acha que Dan é pai de Tony. O cabeça do AA é o pediatra de Abra, então temos mais um link aí.

Danny trabalha em um asilo e é chamado de Doutor Sono por ficar ao lado dos pacientes em leito de morte, ajudando-os a morrer. Dan chama isso de dormir, enquanto outros se referem respeitosamente como "passar". Ele vê moscas no rosto de pessoas para indicar a morte – pelo visto, somente a morte inesperada ou daqueles que não estariam prontos consigo mesmos para “passar”. Em certo momento, vê algumas em Billy e também diz que via no rosto de sua mãe antes dela morrer, mas não vê em nenhum paciente do asilo.

Talvez a principal diferença do filme é o relacionamento de Dan, que revela-se como meio-irmão de Lucy, a mãe da Abra. Ele realmente é o "tio" Dan.

AMBOS
No flashback inicial vemos que, desde cedo, ele tem visões com outras figuras mortas, principalmente da mulher na banheira de O Iluminado (livro+filme). Ele é assombrado pelo pai e pela experiência do Overlook em coisas bobas, como a neve caindo. Tem pesadelos com isso e um enorme receio em tornar-se ele, tanto pelas atitudes como pelo problema com álcool.

Ele ia a encontros dos AA com frequência e, ao se mudar, conhece Teenytown (uma versão em miniatura da cidade), fazendo amizade com Billy, que cuida do maquinário, e arranja um trabalho com o mini-trem. Em certo momento, denuncia que é iluminado ao sugerir ao cabeça do AA a procurar seu relógio até então perdido em um lugar específico, dizendo até que “queria poder dizer como eu sei”.

Danny trabalha em um asilo e lá mora um gato que pressente a morte dos pacientes. Toda a rotina é percebida por todos que trabalham lá. Em seu quarto, se comunica com Abra pelo quadro-negro na parede.



FILME
Eles tiveram pouco a explorar com a Abra do filme – ela é ainda mais fiel que o próprio Danny. Porém, uma forma diferente de expressar o quanto ela é matura (que, no livro, Dan relata diversas vezes essa percepção) é tratar da morte do pai dela com frieza e respeito. Em uma ligação preocupada da mãe liga, Abra diz que a ama e joga o celular para fora da janela do carro – no momento, eles estavam com medo de serem rastreados, ou seja, ela priorizou a situação com maturidade o suficiente para não excluir o pilar familiar da equação.

LIVRO
Abra possui explicitamente mais poderes do que é mostrado no filme: ela consegue tocar uma música não tão popular dos Beatles perfeitamente para si mesma, com as notas “pairando no ar”, do próprio quarto dela; sabia da existência de dinheiro no fundo de uma gaveta; manipulou a TV para que todos os canis passassem Os Simpsons; sabia que a vizinha tinha se machucado e socorreram-na a tempo de ser fatal.

John, o pediatra dela, presencia um dos grandes "feitos sobrenaturais" de Abra e, após uma pesquisa feita pelo sobrinho, informa a família Stone que há “mais de novecentos casos” nas últimas três décadas similares ao dela. De imediato, pela preocupação dos pais, ele descarta ser uma doença e diz que se fosse, seria “mais rara que elefantíase” dadas as estatísticas. O doutor aconselha os pais a amar e criar Abra como uma garota normal e também para ficarem de boca fechada sobre ela – a mãe pergunta “e se ela começar a ver gente morta, como o garotinho naquele filme?”, com referência a Sexto Sentido.

Há um capítulo focado em Abra, contando parte do vai e vem dela entre pais divorciados e sua “sensibilidade” sendo útil para coisas práticas, já normalizada em sua rotina. O pediatra chama uma de suas habilidades de “o estranho rádio dentro de sua cabeça”, pois ela já conseguiu “sintonizar” a morte de várias pessoas ao longo dos anos.

Ao ser descrita por Rose, Abra diz ser uma “cabeça de fumaça”, como chamam, que pode encher pelo menos 10 latas (ou garrafas) – mesmo que Rose relate que os poderes da garota não são tão impressionantes, mentindo ao dizer que ela só conseguiria encher metade do que realmente pensa.

Quase na 100ª página que a gente tem noção temporal de um dos acontecimentos, que é o atentado às Torres Gêmeas, já que Abra teria avisado telepaticamente sobre o atentado aos 5 meses de idade, colocando pistas no sonhos de seus pais. O “presente” do livro é 2004 (pág. 102, “já se passaram três anos desde o 11 de Setembro”).

Em 2011, ela vê uma lista de procurados onde encontra o garoto e faz a associação ao “se pegar pensando” nas sardas dele debaixo da terra – ou seja, anos depois da morte dele. Ela também se pega pensando até demais em como estaria a vida dos familiares dos desaparecidos, logo, a profundidade que eles dão para a morte dele (ela, em especial) é ainda maior.

Danny fica sem se falar com Abra por dois anos – em 2011 eles se falam pelo quadro-negro e ela descobre o nome dele, tendo uma conexão de mão com mão em um sonho pela primeira vez. Dan tem receio de que os pais de Abra achem estranho seus contatos quando, mentalmente, sugere a si mesmo a encontrá-la. Na obra, eles só se vêem depois de ela pedir ajuda para achar o garoto de beisebol, ou seja, vários anos após a primeira conversa deles.

AMBOS
A menina iluminada é capaz de ouvir os pensamentos de quem observa e consegue focar suas visões ao tocar uma imagem, por exemplo, se teletransportando a um lugar/tempo presenciado pela pessoa. Ela tem um coelho de pelúcia que leva para todo canto e seus pais também são divorciados – Abra está com o pai quando a maior parte das coisas acontece e o lustre balança quando ela se foca para ver Brad e esbarra na cabeça de Rose.

Na festa de Abra, um mágico/palhaço faz truques com colheres. Abra diz que também consegue e, assim que seus pais vão para a cozinha, vêem os talheres pendurados no teto, como se fosse uma força magnética puxando-os.

Abra sente a morte do garoto de beisebol em um pesadelo, antes de falar com Dan. Ela pega a foto de Brad, se concentra e encontra onde está enterrado, por meio de placas, anotando tudo rápido em uma folha (sem “olhar”, como se fosse um tipo de psicografia).

Em uma cena no parque, Danny diz que conversar com ela no banco é completamente estranho. Ela o cumprimenta publicamente chamando de “tio” Danny, para não pegar tão mal assim.


FILME
A Rose do filme é muito menos sexualizada (mas não menos sexy) do que a retratada no livro. Suas ações e responsabilidades sobre os rituais também acaba sendo mais rasa do que no original. Há certa tensão sexual nas cenas com o Corvo, mas eles possuem menos "cara de casal".

LIVRO
Em uma de suas visões/pesadelos, Danny sabe da existência de uma "Rainha Bruxa do Castelo do Inferno", que usa uma cartola "preta por fora, forrada com seda branca por dentro". Mais tarde, ele percebe tratar-se dela.

Rose tem dificuldade em encontrar Abra; eles fazem pesquisas na internet e acham endereço de uma rua que relataram haver um tremor não previsto pela estação

AMBOS
Ela medita para entrar na cabeça de Abra que, com um susto, fecha uma gaveta mentais nas mãos de Rose – mão com sangue pisado, dedos quase decepados. A Cartola se sente violada e desesperada por ter Abra usando a própria armadilha contra a invasora, entrando na mente de Rose. Ela sente-se irritada consigo mesma por ter subestimado os poderes da garota.

Ela é extremamente sensível ao detectar a presença de outro iluminado que "não deveria estar ali". Ela reconhece o poder de Abra ao perceber que alguém a estava observando e, pelo visto, o "sinal" não vinha de perto, mas de quilômetros de distância. Assim, ela afirma saber que voltará a ver a cabeça de vento e tem total segurança sobre esse tipo de pressentimento ao longo das obras.

Quase como um paralelo ao vício de Danny, temos outro vício com Rose, que sente a necessidade de consumir o vapor (ou "fumaça") para tornar-se mais poderosa. Ela cuida do estoque de latas, portanto, tem total responsabilidade sobre a fonte de energia/poder, mostrando-se uma líder gananciosa e, de vez em quando, irresponsável.



FILME

A fumaça não tem efeito de droga, é mais algo rejuvenescedor
– a Cascavel precisa sugerir que o garoto colabore com seu sequestro,
há uma meia dúzia viva até o final

LIVRO
Ao conhecermos o Nó no livro, somos apresentados a essa tecnologia bizarra de vapor – que está em latas, e não "garrafas tech" –, que é tratado como sistema de oferta e demanda, quase que em um contrabando. O paralelo ao vício [citado acima ao falar da Rose] é deixado bem claro. Sabemos que eles têm bastante dinheiro, mas a diferença é que isso é distribuído de diversas formas físicas (ao que dá a entender, bens materiais distintos, além da grana viva). Eles até possuem lema: aquilo que foi atado jamais pode ser desatado.

Alguns membros do Nó sofrem da abstinência da fumaça enlatada e optam por matar milheres de  jovens – pág. 150 “como milhares de outras crianças infelizes, ele [Bradley] fora engolido, ao que parecia, de uma vez só” –, pro que a quantidade exata fica relativa no filme. Em certo momento, é citado que a quantidade de vapor (talvez de “shine”?) é hereditária, então se um membro da família que morre solta uma grande quantidade, outros acima dele também o farão (e vice-versa).

Barry “China” Smith também tem poder de sugestão, como Andi, e é responsável pelo sequestro do Brad (garoto do beisebol). A morte de Brad é mais brutal, com seus gritos rompendo suas cordas vocais, fazendo com que ele perca a voz e suplique (cochichando) por sua morte.

A Rose (Bruxa) é chamada de "Cartola" e o Corvo (do filme) aqui é chamado de "Pai Corvo". A representação deles como casal também fica mais clara, mas não essencialmente amorosa. O ritual de entrada no grupo é chamado de Transformação. Certos integrantes possuem relacionamento explicitamente sexual: Cascavel/Andi, transa com Rose e, mais tarde, se pega e se apaixona com outra integrante do Nó. Ao inalar o vapor, além de serem rejuvenescidos ficam com mais apetite sexual do que o normal.

Os membros do Nó adoecem por pegar uma doença que suspeitam ser do garoto de beisebol (sarampo?), sendo que vários ficam em estado crítico (estão em menor número) enquanto vão em direção a Abra. No último ato, vemos que teriam sobrado 25 integrantes.

AMBOS
Verdadeiro Nó é o grupo itinerante que recruta pessoas para se livrar de males. Há uma garota iluminada em uma sessão de cinema, avistada pela dupla líder do Nó. Andi, apelidada de Cascavel, marca um velho (castigando-o por seu assédio) e é recrutada pelo grupo. Ela é vista como uma pusher, ou "empurradora", que faz sugestões às vítimas na visão da líder do Nó (Rose diz “nós não temos um tipo como você aqui”, o que dá a entender que ela tem conhecimento sobre a existência deste perfil de iluminação). Na cerimônia de iniciação, Andi inala a tal fumaça enlatada responsável por aprimorar os "poderes" dos iluminados.

O grupo vive em trailers, em comboios que seguem por diversas cidades, à procura de crianças para matar e inalar. Há uma leve similaridade entre os membros do Nó e vampiros modernos, que lembram uma pegada moderna de Crepúsculo – no livro a referência é explícita.


FILME

LIVRO
Ele é tido como senso de moral para Dan ao longo da obra.

AMBOS
Dick Hallorann ainda está vivo (dias após o ocorrido do Overlook, pouco tempo pois Danny ainda era criança). Ele é uma espécie de tutor para Danny
Dick é uma visão de Danny
Dick dá uma caixinha física (cofre com senha) para Danny guardar coisas importantes e servir como metáfora para ele guardar as visões que perturbam-no



AMBOS: – o hotel explode com uma combustão na sala das caldeiras também,

LIVRO: Rose está indo em direção ao Camping Bluebell após o incidente do mercado; o local é onde antes havia o hotel Overlook (que, na obra d’O Iluminado, foi queimado)

FILME: mas só explode nesse filme
As caixas mentais de Danny são mostradas em uma fila no labirinto coberto de neve do Overlook, e sempre que Danny vê alguém o processo é simples: ele fecha os olhos, foca, abre uma dessas caixas e consegue capturá-los.






Comentários