No próximo domingo (22) acontecerá a cerimônia principal de premiação do 71º Primetime Creative Arts Emmy Awards. O Emmy, para os íntimos, premia os melhores programas de televisão dos Estados Unidos, e na edição deste ano, estão concorrendo os melhores programas (na visão da Academia de Artes e Ciências da Televisão) que foram exibidos entre 1º de junho de 2018 até 31 de maio de 2019.

Para celebrar essa premiação, a InfoGeek preparou um especial do Emmy para cada programa que recebeu destaque nas principais categorias de atuação, direção e roteiro. Aqui nessa matéria, você vai conhecer a sinopse da série, uma breve crítica nossa, e por que ela deve receber a estatueta ou não.

Veja nossas apostas para a série How To Get Away With Murder.

Sinopse


How To Get Away With Murder gira em torno da vida pessoal e profissional de Annalise Keating (Viola Davis), uma advogada criminal e professora de direito da Universidade de Middleton, na Filadélfia. No início do ano letivo, Keating seleciona cinco de seus estudantes mais promissores para integrarem sua equipe de estagiários. No entanto, a série vai se desenrolando em uma trama de mistério quando os seus alunos se envolvem em um assassinato, e Annalise precisa encobrir a situação ao mesmo tempo em que vai se envolvendo como uma das culpadas.

O primeiro episódio da série foi ao ar em setembro de 2014, e hoje já conta com cinco temporadas transmitidas. Neste mês estreia o sexto ano do seriado, que será o último.

Crítica


Com 75 episódios já transmitidos, fica muito difícil lembrar de todos os acontecimentos que antecederam o momento atual da série. Isso porque How To Get Away With Murder possui um ritmo rápido para se acompanhar, o que muitas vezes pode ser um ponto positivo para a série - foi, sem dúvidas, em sua primeira temporada - mas carregar cinco anos de múltiplas reviravoltas, personagens novos a cada meia dúzia de episódios e um punhado de mortes em cada temporada (quem ainda está vivo mesmo?) é um processo que deveria ser digerido por mais tempo. No entanto, How To Get Away With Murder continua tentando nos fazer engolir a mesma fórmula da primeira temporada.

Tudo bem: o padrão de intercalar o presente com flash forwards é incrível, e Pete Nowalk (criador da série) ainda consegue fazer isso muito bem. Porém, torna-se extremamente maçante a necessidade de desenvolver inúmeros plot twists e arcos absurdos ao longo da trama. Nesta quinta temporada, a trama se apoiou no casamento de Connor (Jack Falahee) e Oliver (Conrad Ricamora), com uma morte misteriosa no flash forward e culpados não tão imprevisíveis assim. Annalise está recuperando sua reputação e trabalhando para a empresa Caplan & Gold, além de voltar à sala de aula. A vida da nossa protagonista sofredora parece estar voltando aos eixos, até brotar o filho de Sam (o ex-marido que morreu mas que nunca saiu da série). O garoto prometia ser um bom arco para a temporada, mas acabou mal tapando os buracos que o roteiro deixava.

Mas precisamos ressaltar que, apesar dessas falhas, How To Get Away With Murder conseguiu ter uma temporada melhor do que as duas anteriores. Temos esperança que a produção pegue esse gancho de qualidade e transforme a sexta e última temporada em um ano tão bom - ou pelo menos quase tão bom - quanto foi as duas primeiras temporadas.

How To Get Away With Murder deve ganhar o Emmy?


Nas categorias principais do Emmy, a série da Shondaland foi indicada apenas em melhor atriz em série dramática, com Viola Davis. Contudo, uma indicação de peso: um dos pontos fortes da série é o show de atuação da protagonista. É algo indiscutível que Viola Davis é um dos maiores nomes do cinema e da televisão. A atriz já recebeu um Oscar e também um Emmy: em 2015, tornou-se a primeira mulher negra a vencer na categoria de melhor atriz em série dramática, por How To Get Away With Murder.

Como o Emmy gosta de levar em consideração toda a trajetória dos seus indicados, é bem possível que Viola leve mais uma vez o prêmio. No entanto, este ano temos nomes bastante relevantes concorrendo contra nossa veterana. Sandra Oh, que venceu no ano passado, pode levar novamente por Killing Eve, assim como sua parceira de elenco, Jodie Comer, que está sendo indicada pela primeira vez. E por falar em calouras de indicação, temos Mandy Moore, que também pode levar por sua incrível trajetória em This Is Us.

Embora Viola Davis mereça muito levar o prêmio, ela já está em um patamar onde não precisa provar nada a ninguém. Sua indicação é mais que obrigatória, mas dessa vez, sua vitória é incerta.






Comentários