2016 vem chegando ao fim e não podíamos deixar de montar uma listinha show de bola com 13 HQs brasileiras, lançadas esse ano, que você precisa ler antes que 2017 chegue. Caso não consiga ler tudo antes do ano novo, não se preocupe, te damos um desconto. Ao menos não lendo tudo agora já sobram uns excelentes títulos pra começar o ano bem. Sem mais delongas, confira abaixo nossa listinha feita com muito carinho (em ordem aleatória). Aproveitamos para desejar um Feliz Ano Novo para todos nossos leitores ♥ 

"Você É Um Babaca, Bernardo", por Alexandre Lourenço


Além de ter ilustrações incrivelmente detalhadas e minúsculas - o que nos obriga a forçar os olhos para enxergar os pequenos detalhes da cena - e ser uma história sinceramente triste, a forma como tudo isso é contado não é nada comum. Com poucos diálogos somos surpreendidos por uma narrativa bem diferente a cada página. Mas como assim? Bem, em apenas uma página conseguimos ver a vida do personagem Bernardo dividida em dias diferentes, ou seja, cada página possui dias da vida dele, dividido em quadradinhos diferentes. Não dá pra explicar muito bem como isso funciona, mas acreditem quando dizemos que é incrivelmente bem feito e planejado.

"Mr. Luvas", por Raoni Marqs


Um cachorro padeiro decide seguir o sonho de sua vida e virar um boxeador. Com uma história tão incrível quanto essa não precisamos de muito mais para convecê-lo de que vale a pena ler, né? A arte estilo mangá e os diálogos engraçados só deixam a HQ muito mais divertida, até porque mais de 100 páginas com cachorros fazendo pão e lutando boxe não poderia ser algo ruim. É uma história bem leve e divertida que em poucos minutos te cativam. 

"Blitzkrieg", por Bruno Seelig


Quatro melhores amigos decidem dar um fim ao bullying que sofrem por um colega de classe valentão. Por mais que a história pareça simples e seja bem curtinha, de poucas páginas, o traço de Bruno é tão cativante e detalhado (com elementos nostálgicos de filmes e jogos espalhados pelas cenas) que deixa a HQ muito mais legal. Não podemos dizer que existe um enorme plot twist, mas o final é bem interessante e talvez te surpreenda.

"Espiga", por Felipe Portugal


A história gira em torno do próprio autor e de sua dificuldade em terminar uma HQ. No meio disso ele termina um relacionamento e não consegue gerir muito bem a organização da sua casa e da sua vida. Em um dia qualquer, ele é visitado por uma pessoa estranha (diga-se de passagem, bem assustadora) que começa a agir como um "ajudante" de Felipe, querendo arrumar sua casa, seus emails e fazê-lo mais feliz, porém, falha miseravelmente, apenas piorando as coisas pra ele. Sem mais spoilers, Espiga merece toda a atenção e carinho, pois garanto que tanto o traço, quanto as cores e roteiro, te cativarão instantaneamente. Além de ter me surpreendido bastante com a narrativa, me senti verdadeiramente afetada pela história, provando que o autor realmente conseguiu expressar em ilustrações seus sentimentos. 

"Timo/Vagaluz", por Raul Aguiar e Thales Molina


A parceria dos artistas resultou em um combo de ideias e propostas que, apesar da ausência de falas, consegue transmitir mensagens distintas: enquanto em Vagaluz temos a busca pela "luz" (de maneira aberta a interpretações) em uma história contada em ideias únicas a cada página, em Timo compreendemos uma relação familiar de narrativa simples, recheada de cores, magia, elementos de RPG e referências à cultura pop. Uma obra para ser apreciada (lida e tranquilamente analisada) de quadro a quadro.

"Sopa de Salsicha", por Eduardo Medeiros


A história aborda de uma maneira bem humorada a dificuldade real do artista de criar esta HQ. Ou seja, é uma HQ que fala da própria HQ. Com todos os bloqueios criativos que ele teve na produção, Sopa de Salsicha também inclui outras mini histórias da vida de Eduardo, mostrando todo o apoio que teve de sua mulher, Baixinha. Além do traço incrível do autor e dos diálogos hilários, as cenas possuem muitos detalhes divertidos que valem a pena serem vistos com cuidado. 

"Se Meu Cão Falasse Tudo Seria Poesia", por Antonio Eder, Carol Sakura e Walkir Fernandes


Desde contos tristes à uns mais cômicos e perturbadores, nessa HQ temos 10 histórias curtas, todas sobre cachorro, que criticam de diversas formas nosso modo de vida, sob o ponto de vista do animal. Além disso propõe também uma reflexão sobre o lugar do cão em nossa vida, quais são suas necessidades e pensamentos, e de como ele nos vê como humanos. Com o traço de três ilustradores diferentes, cada página é uma surpresa, tanto nas ilustrações quanto nos roteiros. Mas esteja avisado, algumas histórias podem causar grande tristeza...

"A2 #5", por Paulo Crumbim e Cristina Eiko


O quarto e o quinto volume foram lançados esse ano e merecem igualmente um destaque. Já explicamos em um outro post sobre os Quadrinhos A2, e dessa vez tivemos uma mudança no roteiro do quarto volume. Neste, além de mostrar uma parte da vida dos autores, como de costume, também somos presenteados com novas histórias não-autobiográficas, o que deixa o quadrinho muito mais divertido e recheado de novidade. No quinto volume a simplicidade da narração da vida dos personagens retorna, dessa vez focando mais no cachorro do casal, Pino. Com um traço fofo e super detalhado, os dois volumes não decepcionam e terminam dizendo que sim, teremos um sexto volume!!!

"O Segredo da Floresta", por Felipe Nunes e Thedy Corrêa


Com cores incríveis da Fabi Marques, O Segredo da Floresta conta a história de dois meio-irmãos que são obrigados a viajar e acampar com o pai que se esforça para unir a família. Quando o mascote canino foge, coisas estranhas começam a acontecer na floresta. A narrativa é bem legal e os detalhes de cada página são fantásticos, além disso os personagens tem personalidades bem fortes e cativantes.

"Eu Não Me Arrependo de Nada", por João Montanaro


São 64 páginas de ilustrações e charges dos mais variados temas, desde assuntos bobos do cotidiano a críticas mais inteligentes sobre, por exemplo, política. Em cada página vemos uma solução ilustrada muito inteligente sobre algum tema. Vale a pena ler tanto pelos incríveis desenhos do Montanaro, quanto pela genialidade dos desenhos propostos.

"Bear 3", por Bianca Pinheiro


O terceiro volume de Bear chegou sem decepcionar, com as ilustrações fofas de Bianca. Dessa vez Raven e Dimas entram no mar para ajudar um Rio (aparentemente Rios são gigantes de pedra que falam e possuem emoções) que perdeu seu cetro para um rei vilão que já estamos bem familiarizados. Na busca pelo objeto eles conhecem novos personagens que de tão engraçados me fizeram rir por um bom tempo. Muito bem narrado, Bear 3 nos deixa novamente com um gostinho de quero mais, e pelo final apresentado acho que teremos um quarto volume pela frente.

"O Parricídio", por Beeau Goméz e Rodrigo Qohen


Citações, metáforas e imagens de duplo sentido compõe a obra que pode não ser compreendida logo de cara. Se incomodar ou causar desconforto ao leitor, claramente o autor alcança seu objetivo: reflexão a respeito de assuntos como sexo, liberdade, vida e morte. É suja em todos (e nos melhores) sentidos da palavra. 

"Guia de Viagem do Perdido", por Samanta Flôor, Leo Finocchi, Marília Bruno, Felipe 5Horas e Fernanda Chiella


O primeiro guia se chama Guia Culinário do Falido e conta com mini histórias engraçadas sobre culinária, com receitas reais. Neste segundo volume temos o Guia de Viagem do Perdido, com histórias mais engraçadas, nos traços simples e ilustrações adoráveis desses cinco ilustradores. O quadrinho é dividido por contos diferenciados, cada um com características do autor, o que torna cada virada de página uma nova surpresa, um novo tipo de linguagem, ilustrações, e cenários tradicionais ou inusitados para viajar. Mesmo tendo poucas páginas, vale pela risada e pelos ótimos diálogos.

   



Deixamos aqui um muito obrigado a todos os artistas brasileiros por não desistirem do quadrinho nacional, e a cada ano se tornarem mais incríveis! Vocês são o máximo!




Facebook




Comentários