A maior feira de games da América Latina, em sua nona edição, aconteceu em São paulo do dia 01 a 05 de setembro, e contou com mais de 180 marcas presentes trazendo todas as novidades e lançamentos do mundo dos jogos ao público presente. Fomos convidados a cobrir o evento, e após longos e cansativos dias andando para lá e para cá pela BGS, juntamos alguns dos melhores momentos da feira aqui neste post! Além disso, não deixe de conferir no final deste texto algumas divertidas e inesperadas experiências pessoais que nossa funcionária Raquel Segal presenciou no evento.

Xbox e seus tanques de bolinhas


Com diversas partidas do jogo Killer Instinct, o estande da Xbox contava com duas mini-piscinas de bolinhas em dois tanques separados, um de cada lado do palco. A pessoa que perdia a partida era imediatamente jogada dentro do tanque quando o chão em que ela estava se abria. De longe, esse foi o estande mais animado de toda a BGS. Tanto os apresentadores quanto o clima era de pura descontração e animação. Além disso, infláveis de plástico foram distribuídos pra galera fazer mais barulho ainda.

Os convidados do Youtube


Em um enorme palco com uma espécie de mezanino, o Youtube Gaming convidava de hora em hora alguns dos youtubers mais conhecidos para fazer se apresentar. A energia era muito boa quando eles apareciam para falar com a galera, porém a gritaria era tão grande que ficava difícil ouvi-los falando. Enquanto alguns chegavam e realmente conversavam, outros apenas ficavam lá jogando brindes e tirando fotos. Até o Bambam foi convidado e gritou vários "BIRL!" para a galera — que respondia de volta.

Realidade virtual

Com a chegada de Oculus Rift, HTC Vive e PlayStation VR, 2016 já é o ano da realidade virtual, e não seria diferente na BGS. Diversas marcas levaram seus jogos ao evento, chamando atenção de todo mundo e conseguindo enormes filas para testá-los. Com apenas poucas senhas distribuídas, alguns sortudos puderam jogar por 15 minutos o demo de Batman: Arkham VR no estande da EA/Warner, onde a experiência era tão imersiva que qualquer um saía dali acreditando que era o Batman de verdade. Além dessa atração, outra marca levou um simulador de asa delta, onde a pessoa realmente ficava presa no suporte e se movia. Até vento no rosto tinha!

A Maratona de 48 horas para criar um jogo


Para divulgar sua nova série, Supermax, a Globo montou um estande promovendo o Brasil Game Jam, uma competição onde 10 equipes, com 3 pessoas cada, deveriam criar um jogo em 48 horas com base no roteiro da série. Ninguém podia sair daquele lugar fechado, ou seja, horas e mais horas sem banho e sono. O legal era que nos primeiros dias em que eles estavam lá presos, várias pessoas ficavam rodeando o estande e batendo no vidro para falar com os desenvolvedores dos jogos. Após as 48 horas, o estande foi aberto ao público, todos puderam tomar seus devidos banhos, e as pessoas podiam testar todos os jogos criados e votar no seu favorito. Uma experiência bem legal conhecer todos os criadores e suas criações.

Área dos jogos indie


De longe, pra mim, esta era a melhor parte da feira. Sem muitas filas e com muita abertura para conversas com os desenvolvedores dos jogos, a área dos indie games estava super acessível para qualquer pessoa que gosta de jogos novos e diferentes. Desde jogos excelentes a alguns nem tão bons, você podia testar diversos títulos e ainda de bônus bater um papo com os criadores. Um dos jogos que gostamos bastante e vale a pena ser mencionado se chama Guts. Ainda em modo alpha, a premissa é bem simples: basicamente você arranca partes do corpo do adversário enquanto dá golpes especiais, o que acaba resultando em dois cotocos, sem braços nem pernas, lutando pela vitória numa arena cheia de sangue. Além de ser muito divertido e engraçado, dá pra extravasar toda a raiva.

Alguns grandes jogos testados

No meio de tantas opções trazidas pelas grandes marcas, e no meio de tantas filas quilométricas, conseguimos testar alguns jogos bem legais. Jogado com o PlayStation VR, Until Dawn: Rush of Blood é um jogo de tiro em que você fica sentado num carrinho de montanha-russa, em uma espécie de trem fantasma, se defendendo de monstros que pulam diante de seus olhos. A sensação de vertigem que dava era enorme, além de ter várias referências ao antigo Until Dawn. Outro grande título que testamos foi o No Man's Sky, e acreditem, nos surpreendemos. Não é nada incrível e facilmente enjoativo, porém também não é absurdamente ruim como muitas críticas falaram.

Outros grandes lançamentos que testamos incluem Forza Horizon 3, Gran Turismo Sport, PES 2017 - que achamos melhor e mais original do que o FIFA 2017, com mais movimentação e novos times - e FIFA 17.

Entrevista com o gerente de marketing da PlayStation


No dia aberto para imprensa (e para aqueles que adquiriram o passe VIP) conseguimos bater um papo rápido com Jaime Casis, o gerente de marketing da PlayStation da América. Jaime explicou que a marca estava focando absurdamente no Play4, por causa do grande número de vendas — inclusive o  próprio console estava à venda no evento em promoção. Além disso, disse que a PlayStation não pretende lançar mais jogos remasterizados, mas sim, focar em títulos originais, integrando seus consoles com o PC, cruzando plataformas. Infelizmente não obtivemos previsão de lançamento do próximo console da marca, mas hoje haverá um anuncio oficial com mais informações!

Outros estandes presentes


Poderíamos fazer um texto enorme só falando da BGS, mas ninguém teria paciência para ler tudo. Resumindo, o evento contou com diversas marcas e estandes legais e interativos. A Twitch levou alguns streamers para uma área de Meet & Great que você ganhava brindes além de uma foto com os famosos; a Ubisoft montou um palco gigante para competições do Just Dance 2017, e inclusive levou o vencedor mundial do jogo, Diego dos Santos, para dançar com a galera (além de dezenas de sessões de autógrafo por dia com gringos); diversos campeonatos de LoL e Counter Strike rolavam pelo evento, com jogadores bem conhecidos pelo público do eSports, como a galera da paiN Gaming.


Divertidas experiências pessoais presenciadas no evento

1.
No último dia do evento resolvi ir com aquele boné colorido psicodélico do Marty McFly e para minha surpresa, várias crianças de uns 8-10 anos chegaram perto de mim perguntando onde eu tinha comprado o boné, e que adoravam o filme De Volta Para O Futuro. Eu não sabia se sorria, ficava orgulhosa ou parabenizava aos pais pela bela criação de seus filhos.

2. Estava sentada no estande da Copag jogando UNO no chão e eis que do nada, quando já estava guardando as cartas para levantar e sair, um menininho de uns 7-8 anos chegou pedindo para jogar conosco. Ele estava sozinho, aparentemente seu pai não estava perto. O menino se chamava Henzo e ficou umas quatro partidas conosco. Menininho super simpático, vingativo (distribuiu diversos +4), fofo demais. Seu pai apareceu mais tarde e nos despedimos muito felizes pela bela companhia.

3. Estava na galera dançando a música Sorry no Just Dance 2017 (toda enrolada por não saber a coregrafia) quando de repente Diego dos Santos, o vencedor mundial do jogo, chegou do nosso lado dançando empolgadíssimo conosco. Fiquei tão nervosa e feliz que errei toda a coreografia, obviamente.

4. Para ganhar a sacola super bonitinha que a Twitch estava distribuindo, precisávamos tirar foto com um grupo de streamers, porém, ninguém fazia a mínima ideia de quem eles eram. A vontade de ganhar a sacola era tão grande que entramos na fila, fingimos que éramos fãs, e tiramos a tal foto. Pronto, sacola em mãos, e muita cara de pau.

5. Estava andando pela BGS quando Bambam passou do meu lado cercado de fãs. Imediatamente soltei em voz alta um "Caramba, o Bambam tá aqui." e ele me respondeu gritando "BIRL!".

Nossa funcionária Raquel Segal  - e seu incrível boné do Marty McFly - jogando Guts.




Facebook




Comentários