Trazendo as características mais marcantes da mitologia vampiresca, O Que Fazemos nas Sombras (do original What We Do In The Shadows), dirigido pelo neozelandês Taika Waititi, é um mockyumentary (documentário falso) que conta a história de quatro vampiros que dividem uma casa.

Com exemplos de situações cotidianas vividas por Deacon (Jonathan Brugh), Vladislav (Jemaine Clement), Petyr (Bem Franshman) e Viago (Taika Waititi, sim, o diretor do filme), o filme retrata de maneira bem humorada como seria a vida de vampiros com as características mais clássicas — como queimar-se à luz do sol, não refletir em frente ao espelho, não poder tocar em prata, sair apenas à noite, dormir em caixões, etc. — no mundo atual.

Com piadas do início ao fim e até referências aos filmes "Crepúsculo" (2008) e "Drácula" (1931), o documentário é extremamente parecido com a sátira "Os Vampiros que Se Mordam", dirigido por Jason Friedberg e Aaron Seltzer, lançado em 2010.


Taika Waititi, que além de dirigir esse documentário, já atuou no filme "Lanterna Verde" (2011) no papel de Thomas Kalmaku, e está no comando do seu primeiro blockbuster, um dos filmes mais esperados de 2017, "Thor: Ragnarok".

Para os fãs do filho de Odin que esperam um filme sombrio como jus ao tema, infelizmente as chances disso acontecer são praticamente nulas. Na edição deste ano da San Diego Comic Con, antes do anúncio do filme no painel da Marvel, foi apresentado um mockyumentary que mostrou mais ou menos como será o tom de Ragnarok. O vídeo repleto de humor "explicava" o porquê do deus asgardiano não ter participado do filme Capitão América: Guerra Civil.


Se a proposta do filme é ser divertido e bem humorado, sem dúvida alguma a Marvel acertou em cheio na escolha do diretor. Taika é dono de um humor simples, leve e totalmente inofensivo. Um grande acerto da direção é a possibilidade da presença de Doutor Estranho no filme. Mas, como para cada acerto existe um erro, não pode-se dizer o mesmo da participação de Hulk, já que a probabilidade do nosso herói raivoso roubar o protagonismo do filme é bem alta.

Agora só nos resta esperar julho do ano que vem para saber como será o próximo longa de Thor!





Facebook




Comentários