O amor por "Stranger Things" só tem crescido desde a semana de seu lançamento na Netflix, com cada vez mais fãs mergulhando nos segredos e detalhes da série, e após a primeira temporada, muitas perguntas ainda não foram respondidas, deixando todo o mistério continuar girando em torno do monstro Demogorgon.

Voltando ao início, bem antes das filmagens iniciarem, os criadores Matt e Ross Duffer recorreram ao artista Aaron Sims, responsável por alguns trabalhos gráficos da Disney, para que ele pudesse dar vida com detalhes e cores à uma criatura humanoide sem rosto. O site ScreenCrush teve a oportunidade de falar com Aaron e examinar as artes conceituais que ele criou para o Demogorgon e para o Mundo Invertido, assim como para a terrível cena da morte de Barb, que teria inicialmente um final bem mais trágico.

Confira abaixo alguns dos trabalhos com comentários do artista:
(clique nas imagens para vê-las em tamanho maior)



Um dos rascunhos que surgiu na primeira semana foi esse rosto sem dentes parecido com as pétalas de uma flor. Uma boa parte da inspiração também veio da boca aberta de uma tartaruga, o quão terrível é, e como seus dentes percorrem toda sua boca. Alguns dos primeiros conceitos tinham uma forma mais monstruosa, mais assimétrica, mas eles acabaram sendo excluídos e então começamos a focar em algo mais simétrico.


O que realmente nos inspirou foram os elementos bem icônicos dos projetos alienígenas do artista plástico H.R. Giger. Nosso objetivo era chegar a algo neste nível. Os elementos fantásticos do diretor Guillermo del Toro também são sempre inspiradores, assim como a qualidade incrível das obras de Clive Barker. Os conselheiros neste projeto foram especialmente influenciados por estes três grandes nomes, principalmente a pegada dos anos 80 nos trabalhos de Giger.

Queríamos focar bem nos aspectos gráficos da morte de Barb para destacar o quão horrível foi ela ser comida, mostrando seus ossos e entranhas expostos, enquanto coisas gosmentas cresciam em cima de seu corpo. No script para esse episódio houve especificamente a descrição de uma aranha que saía de sua boca... mas não tínhamos nenhuma explicação lógica para isso.
Esta imagem era uma exploração precoce do Mundo Invertido e mostra a brecha na árvore que Nancy entra, numa época em que ainda estávamos decidindo sobre quanta cor e luminosidade esse espaço teria. No momento, nós não sabíamos se existiria necessariamente dia e noite no Mundo Invertido. Na verdade, considerávamos a possibilidade de uma troca no momento em que a pessoa entrava e saía dos mundos. Por exemplo, Nancy entraria na fenda quando era noite em nosso mundo, e sairia de dia no Mundo Invertido. No final, concordamos em deixar o espaço alternativo apenas escuro e "morto", como você vê na série.




Nós usamos essas partículas brancas flutuando no ar para representar a diferença entre os dois mundos, ao invés de uma relação mais específica. Há uma teoria de que se a criatura tivesse existido em nosso mundo as partículas existiriam aqui também, mas nenhuma palavra sobre esta específica ideia foi comentada, então não há esta relação na série.
É lógico que a segunda temporada de "Stranger Things" irá nos apresentar mais segredos sobre o Mundo Invertido e até sobre o próprio Demogorgon, embora nenhum projeto oficial tenha começado a ser desenvolvido. Como nós, o artista Aaron está esperando ansiosamente o sinal verde para a próxima temporada, mas que outros segredos assustadores outros mundos paralelos podem nos trazer?

Fonte: ScreenCrush




Facebook




Comentários