No último final de semana, foi ao ar o primeiro episódio de Ash vs Evil Dead, série que se passa 30 anos após os acontecimentos do filme Evil Dead (A Morte do Demônio, em português). Em resumo, o longa de terror conta como um grupo de jovens encontra o Necronomicon Ex-Mortis, o Livro dos Mortos, e as maldições que terão de enfrentar. Já a série não é muito diferente disso.

A partir daqui será discutida, além da série em si, um pouco da história básica do filme, havendo potenciais SPOILERS sobre a versão do filme de 1981. Àqueles que tem real interesse em assistir a série, esclareço que não é necessário ver o clássico de Sam Raimi, pois por ora a série sustenta-se em si, resumindo bem os acontecimentos fundamentais que levaram ao primeiro episódio. Assim, mesmo quem não tem o filme como referência pode curtí-la tranquilamente.


Fica claro que a abordagem é muito menos tensa e que agora é extremamente influenciada pelo estilo cômico, que ainda é capaz de saciar os fãs do gênero gore. Bruce Campbell é hilário e "paga de galã" mesmo no começo do episódio, contando uma falsa história heroica sobre como teria perdido sua mão. De maneira bizarra Ash ainda guarda o Livro dos Mortos, e a série parece que irá se desenvolver sobre os mesmos princípios do filme, no jeito exato em como "acidentalmente" foram evocados os perigosos e sanguinolentos espíritos do mal.

Contudo, a abordagem muda drasticamente pouco entre humor e terror, havendo apenas alguns jumpscares e momentos de tensão que servem puramente para entreter o bom espectador. Não é tenso, é explicitamente gore - como citado anteriormente, é um prato cheio para os fãs do gênero. Claro, nada que um bom fã de Game of Thrones ou principalmente de The Walking Dead não esteja acostumado a ver na TV. Aparições repentinas de corpos e seres possuídos demonstram um CGI (efeito especial) propositalmente (?) amador, mas nada tira o foco principal, em um mesmo nível do que era mostrado nos anos 80.


O episódio tem trilha sonora ótima, diga-se de passagem, e acaba prendo a atenção por ser totalmente louco, bizarro e inesperado. É até estranha a maneira de como Ash guarda o livro consigo mesmo e ainda assim parece absurdamente preparado para um ataque repentino. Compreende-se o fato de guardar um terrível e poderoso livro por tanto tempo, mas depois de TRINTA ANOS você ainda estar preparado com alguns (sem demais spoilers) "apetrechos" para um ataque é... desconfiar de sua auto-confiança. Mesmo, assim ainda consegue ser excelente.

Um clássico de Sam Raimi que marca presença no episódio são os takes em que a câmera voa pela floresta, indo em direção ao local onde está o protagonista - e pode-se observar isso até mesmo no trailer de divulgação da série na New York Comic Con. São claros os flashbacks remetendo ao filme (o motivo de não precisar assisti-lo caso queira acompanhar a série), e o resumo feito por Ash é explicado sem delongas.


A consideração final é a seguinte: se você curte gore e tem paciência para piadas americanas imoderadas, divirta-se assistindo, pois além de sangue, transborda-se o humor.






Facebook




Comentários