Começo falando que "A Travessia" não é recomendado para quem tem medo de altura, já que provavelmente será o filme mais agonizante que você verá esse ano. Ele conta a história real do equilibrista francês Phillipe Petit, interpretado por Gordon-Levitt, que tinha o sonho de atravessar, por uma corda, as famosas Torres Gêmeas. Mesmo sem ter autorização legal para fazer essa loucura, ele reuniu um grupo de "cúmplices" que o ajudariam com o plano, o qual sofreu diversos obstáculos até ser finalmente executado. A travessia real do francês ocorreu, mesmo que ilegalmente, no dia 7 de agosto de 1974 e ganhou destaque nos jornais do mundo todo.


Com uma ótima fotografia e efeitos especiais incrivelmente reais, o filme consegue passar toda a emoção que o francês provavelmente sentiu ao atravessar as torres por uma corda. Ao acompanharmos sua travessia, a sensação de medo e agonia que sentimos se tornam reais. É impossível não ficar nervoso vendo-o se equilibrar numa corda tão fina a mais de 400 metros do chão.

Acompanhar o processo, desde a ideia inicial da travessia, até ela ser realmente realizada, é o que mais te insere na aventura. Phillipe era um equilibrista comum de rua que, ao ver uma foto das Torres Gêmeas em um jornal, descobre que seu maior sonho é atravessar aqueles dois prédios enormes, os maiores do mundo. Esse seria o seu maior espetáculo. Esse seria, para sempre, o maior ato poético e artístico que o mundo veria. E o processo disso tudo é incrível! Ver Phillipe e seus cúmplices montando todo o plano, planejando cada detalhe como se fosse um filme do 007 ou Missão Impossível, é o que torna a situação toda mais real e insana.


Óbvio que nem tudo são flores, e antes da real travessia, enquanto eles tentam subir ao último andar dos prédios sem serem pegos, algumas coisas começam a dar errado, como, por exemplo, o atraso de três horas que eles cometem. A loucura em si é realizada apenas nos minutos finais do filme. A primeira parte é ocupada pela inspiração e o treino de Phillipe, e a segunda parte é reservada para o planejamento geral da ideia. Apenas na terceira parte vemos tudo funcionar, e quando essa parte finalmente acontece, é completamente diferente do que você espera - e bem melhor. A tensão, a agonia e o nervosismo se tornam reais para nós. 

Além de ser um ótimo filme e ter um roteiro super bem explorado, - muitos podem achar que é só um filme de "um cara andando por uma corda", mas é aí que vocês se surpreendem - "A Travessia" possui um ator incrível (Gordon-Levitt) que se entrega 100% ao papel, além de imitar um ótimo sotaque francês. Com certeza a escolha do ator para o papel principal é um dos grandes acertos do diretor Robert Zemeckis - o mesmo de clássicos como De Volta Para O Futuro, O Naufrágo e Forrest Gump - nesse filme, que inclusive o colocou para narrar a história do alto da Estátua da Liberdade.

"A Travessia", filme baseado no livro do verdadeiro equilibrista francês, estreia dia 8 de outubro desse ano!





Facebook




Comentários