Tem sido um processo lento e doloroso para os fãs que aguardam filme após filme pela participação oficial de Thanos no Universo Vingadores. O personagem finalmente pegou sua famosa luva no final de "Vingadores: Era de Ultron", mas ainda há um bom caminho pela frente até que ele finalmente apareça em "Vingadores: Guerra Infinita".

John Brolin, que interpreta Thanos, está no Festival Internacional de Cinema de Toronto - onde está promovendo o seu novo filme, "Sicario", que irá participar ao lado de Benicio Del Toro e a preferida para ser a Capitã Marvel, Emily Blunt - e em uma entrevista para o site Collider falou um pouco mais sobre ser o vilão mais esperado do cinema. Enquanto o ator não pôde falar muito sobre sua aparição na "Guerra Infinita", ele compartilhou seus pensamentos sobre entrar para uma franquia tão grande e o momento em que percebeu a importância de seu personagem para os fãs.

"É ótimo. É realmente ótimo, e é o tipo daquelas decisões que quando eu me decidi, bem... não foi uma decisão difícil. Kevin Feige e Louis D'Esposito foram tão inteligentes usando Benny (Benicio Del Toro) em "Guardiões da Galáxia" como O Colecionador que eu pensei o quão bom isso seria. Aquele tipo de coisa como, 'Sim, eu absolutamente quero fazer isso.' "

Entretanto, Brolin admitiu que esse papel, o qual requer muita tela verde para as montagens e muita maquiagem, foi um "tipo muito diferente de atuação",  o que o deixou nervoso inicialmente.

"É o tipo de personagem onde é ele contra todos os vingadores, o que é fantástico em si, mas fazer isso é um tipo muito diferente de atuação. Então, fiquei um pouco nervoso no início."

Finalmente, Brolin falou sobre a responsabilidade que vem junto com a interpretação de um personagem tão conhecido e o momento em que ele percebeu o quanto Thanos significava para os fãs da Marvel.

"Isso não estava tão claro até eu fazer esse filme ("Sicário"). Eu entrei numa loja de HQs em Albuquerque e vi esse cara que me reconheceu como Thanos. Ele basicamente teve um pequeno derrame, e eu fiquei com medo porque a reação dele foi tão severa. Mais severa do qualquer reação que eu já tenha visto alguém ter por qualquer ator ou qualquer pessoa conhecida, e eu percebi que Thanos era a vida dele. Thanos era seu salvador. A coisa toda era essa - era como se ele tivesse acordado na manhã e engolido essas frases nessas HQs. Então significava muito. Eu peguei a responsabilidade e tomei um enorme cuidado com ela."

Teremos mais alguns anos pela frente até que possamos ver Brolin como Thanos oficialmente e inteiramente no cinema, mas se a Marvel continuar com o seu formato de cenas pós-créditos, mais a frente acontecerão outras aparições do personagem antes de "Vingadores: Guerra Infinita - Parte 1", que chega aos cinemas em 2018.


Fonte: Collider




Facebook




Comentários