Mais Bryan Lee O'Malley pra vocês! Dessa vez trago a HQ mais complexa e confusa que já li na vida, e a primeira escrita pelo autor, até antes de Scott Pilgrim, "Lost at Sea".

Lançada em 2003, a história se passa em torno de Raleigh, uma garota normal, com uma vida pacata, que não fala muito, não sai muito, nem consegue interagir muito bem com pessoas novas. Sem querer, ela acaba parando numa viagem de carro com três adolescentes de sua escola que ela sequer conhecia direito, Stephanie, Dave e Ian. Durante a viagem, ela não consegue parar de pensar em seu namorado, o qual conheceu pela internet, como também não consegue ignorar o fato de que talvez não tenha amigos porque sua alma foi vendida, quando era mais nova, para que sua mãe tivesse sucesso em sua carreira. Raleigh acredita que sua alma foi colocada no corpo de um gato, e, estranhamente, ela passa a ser seguida a viagem toda por esses felinos. Na sua confusão e curiosidade sobre seu passado, seus novos amigos tentam ajudá-la a pegar algum dos gatos e achar sua alma de volta. Com o passar da viagem, Raleigh começa a conhecer mais a fundo a personalidade de cada um.

Como eu disse no início, a história é bem confusa. Algumas coisas não são inteiramente explicadas e você fica sem saber 100% o que significam, como o fato do namorado de Raleigh ser virtual, que eu só fui entender quando comecei a escrever a sinopse para esse post, pois lendo a HQ sequer percebi isso. O roteiro é muito bom, porém mal explicado. Sabemos que Raleigh está em uma crise existencial, mas por que? Pelo namorado virtual? Pela falta de amigos? Pelos gatos?


Em uma parte, Raleigh vai em um lugar que ela reconhece fotos de pessoas na parede, e seus amigos até falam que uma delas parecia com ela. Não explica quem são as pessoas e porque ela teve a impressão de que já as conhecia.

O início pode ser um pouco chato e massante, até. Por dias eu fiquei enrolando pra terminar de ler, porque não aguentava mais. Do meio pro final tudo começa a melhorar, então apenas esperem, não desistam logo no início!

Apesar de todos os problemas com o roteiro confuso, "Lost at Sea" é incrivelmente emocionante. Várias partes você pode se identificar com a personagem, e, diferente de Scott Pilgrim ou Seconds, essa HQ quase não tem cenas engraçadas, levando tudo para um lado mais sério. É fácil se solidarizar com Raleigh e sentir todas suas aflições.

E essa é definitivamente a melhor citação de toda a HQ. Sério, apenas leiam isso...
"Lost at Sea" ainda não foi traduzido no Brasil, porém, já está à venda na Livraria Cultura e na Amazon brasileira, como também em muitas outras livrarias. Não é um quadrinho barato, mas vale super a pena!

Onde comprar esta HQ?
Compre através dos links abaixo e nos ajude a manter o blog no ar





Facebook




Comentários