Se assim como eu você também ama aquele tipo de filme que o final é completamente louco e te deixa pensando nele por vários dias, O Predestinado (Predestination, em inglês) é simplesmente perfeito pra você. O filme conta a história de um agente policial (Ethan Hawke) que volta no tempo graças a uma caixa de violino (sim, violino mesmo) para evitar grandes catástrofes realizadas por criminosos. Encarando sua última viagem após anos de trabalho ele tentará pegar o seu inimigo mais desafiador, o homem que há muito tempo o engana e escapa.

O filme todo começa com Ethan Hawke como bartender ouvindo a história de um homem chamado John que decide contar tudo sobre sua vida, e a partir dai tudo se desenrola. A sinopse é simples e clichê? Sim, bastante. O filme é simples? Não mesmo. O início dele é muito parado e pode até ser um pouquinho chato, mas depois de alguns minutos você se envolve tanto na história que deseja que nunca acabe.



"Ás vezes, o passado é inevitável." é a premissa do filme que foca as idas e vindas do personagem em vários anos pelo tempo. A partir do momento em que ele decide ir atrás do Detonador, seu maior inimigo, responsável por matar mais de 11 mil pessoas em Nova York com uma bomba, inicia-se uma série de fatos que se você piscar provavelmente não vai entender mais nada. Não se sinta culpado, há realmente enormes chances de se perder nesse filme já que os personagens vão e voltam no tempo pulando 10, 20, 30 anos.


Admito que eu achava que o filme fosse completamente diferente quando li a sinopse, mas apesar de não ser o que eu esperava me surpreendi bastante. Pode ser cansativo e confuso, porém, vale muito a pena. O final é surpreendente e não dá pra saber 100% o que aconteceu, então vejam e, por favor, voltem aqui para compartilharmos teorias.





Facebook




Comentários